Notícias

13.jul.2017

É preciso interpretar a regeneração da Amazônia, aponta estudo do Climate Policy Initiative/ PUC-Rio

Segundo a análise, a vegetação secundária precisa ser incorporada às políticas públicas do Brasil

O Climate Policy Initiative/ Núcleo de Avaliação de Políticas Climáticas da PUC-Rio (CPI/ PUC-Rio) lança, através do projeto INPUT, um estudo que alerta para a necessidade de interpretar o crescimento da regeneração que ocorre em terras desmatadas na Amazônia brasileira – conhecida como vegetação secundária. A análise é um primeiro passo para auxiliar formuladores de políticas públicas a se atentarem para a regeneração florestal, a fim de promover uma política eficaz de conservação e de uso da terra.

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), quase um quarto da área desmatada na Amazônia brasileira até 2014 continha indício de regeneração, totalizando 17 milhões de hectares de vegetação secundária. Apesar disso, a regeneração permaneceu invisível por muito tempo. Um dos motivos é uma característica dos atuais sistemas brasileiros de monitoramento e quantificação de desmatamento, que foram desenhados para detectar apenas vegetação primária.

Segundo o estudo do CPI/ PUC-Rio, ainda não é claro o que está por trás desse crescimento. Pouco se sabe se as políticas públicas inibiram ou provocaram a regeneração em áreas desmatadas e não há evidências que permitam concluir se a expansão da vegetação secundária resultou do combate ao desmatamento na Amazônia. Entretanto, sabe-se que houve aumento na extensão da cobertura vegetal em áreas desmatadas sem que houvesse esforços de políticas específicas nessa direção.

“Nosso estudo nos leva a uma conclusão clara: a vegetação secundária precisa ser incorporada às políticas de conservação da Amazônia”, alerta Juliano Assunção, diretor executivo do CPI no Brasil e professor do Departamento de Economia da PUC-Rio. “A falta de conhecimento sobre o aumento da vegetação secundária na Amazônia impõe a necessidade de mais pesquisa sobre o assunto. É preciso interpretar os dados com análises e métodos rigorosos para que seja possível entender o que provocou esse crescimento”.

Os pesquisadores do CPI/ PUC-Rio recomendam quatro prioridades de análise para uma melhor compreensão da natureza e da dinâmica da vegetação secundária. Primeiro, é preciso determinar o impacto das políticas de desmatamento sobre a regeneração florestal. Segundo, cabe entender se o aumento da regeneração representa ineficiências no padrão de uso da terra na Amazônia. Terceiro, é importante avaliar de que forma a regeneração florestal se integra ao novo Código Florestal. Finalmente, vale identificar como a regeneração florestal afeta as metas brasileiras de redução de emissões.

Acesse o estudo: https://goo.gl/FuQo3i

 

Notícias relacionadas

set.2017

Estimativas sobre áreas desmatadas ilegalmente e ‘anistiadas’ pelo novo Código Florestal podem ser menores do que indicam estudos

De acordo com as pesquisadoras, os dispositivos repetem regras que já existiam no código anterior e, portanto, não poderiam ser contabilizados no cálculo desta 'anistia'.

ago.2017

CPI recebe equipe do MapBiomas para oficina sobre mapeamento e uso do solo

Projeto busca auxiliar pesquisadores com um sistema rápido e detalhado.

jul.2017

Regras do Código Florestal podem inviabilizar a implementação da CRA, alerta Climate Policy Initiative/ PUC-Rio

Novo estudo do CPI alerta que a regulamentação da Cota de Reserva Ambiental (CRA) deve estabelecer regras e procedimentos que assegurem maior flexibilidade, menor custo e maior segurança jurídica.

jul.2017

Analista do CPI participa de debate sobre os cinco anos do novo Código Florestal no Cine Mateiro

Objetivo é levar para o público uma leitura mais técnica e ressaltar os aspectos positivos da lei.

jul.2017

Estudo do CPI é publicado em revista acadêmica internacional

A análise ressalta a necessidade de novas estratégias focadas no desmatamento em pequenos polígonos.

maio.2017

Guia apresenta plantas importantes para a regeneração natural do Cerrado e da Mata Atlântica

Publicação apresenta 102 espécies nativas que são típicas dos biomas. Técnica da regeneração natural para restauração de paisagens deverá ser amplamente adotada para cumprimento do Código Florestal

maio.2017

Artigo sobre hidrelétricas na Amazônia será apresentado em conferência internacional

Dimitri Szerman representará o CPI em sessão patrocinada da Association of Environmental and Resources Economists

maio.2017

CPI participa de projeto que incentiva produtores rurais a reflorestar a Mata Atlântica

Em entrevista ao INPUT, o analista do CPI Dimitri Szerman explica a iniciativa, que acontece no Sul da Bahia

maio.2017

Soluções para a agricultura de baixo carbono no Brasil

Reunião da Coalizão Brasil discute alternativas de assistência técnica e gerencial para que produção e conservação caminhem lado a lado, atendendo a demanda por soluções de agricultura de baixo carbono

maio.2017

Cinco anos de Código Florestal: conquistas e caminhos (Opinião)

Fazer uma retrospectiva é essencial para definirmos os próximos passos em busca não apenas da regularização, mas da sustentabilidade no agronegócio de forma ampla

abr.2017

Analista do CPI discute conversão de multas ambientais e legislação comparada na SRB

Joana Chiavari apresentará dois trabalhos ao Comitê de Sustentabilidade

abr.2017

Falta de regulamentação impede que conversão de multas em serviços ambientais seja adotada no Brasil

Em nova publicação, analistas do CPI propõem ajustes na legislação para que mecanismo possa ser utilizado

fev.2017

Cerrado possui ainda 15,5 milhões de hectares de pastagens altamente aptas para agricultura

Para orientar o planejamento do uso da terra e a expansão da soja no bioma, análise da Agroicone, pelo projeto INPUT, aponta as áreas de pastagens com aptidão agrícola e as áreas não aptas para produção

dez.2016

CPI integra câmaras consultivas para REDD+ no Brasil

Clarissa Gandour e Priscila Souza darão contribuição acadêmica às câmaras de Salvaguardas e Captação

dez.2016

Diretor do CPI colabora com discussão sobre logística de baixo carbono

Workshop organizado pela Coalizão Brasil tem por objetivo a criação de um Plano Nacional de Logística de Baixo Carbono

dez.2016

Analistas do CPI participam de debates sobre mudanças no Código Florestal em eventos do Ipea

Mesas-redondas abriram oportunidade para aproximar estudiosos da lei ambiental de diferentes públicos.

nov.2016

Convite: Lançamento do livro “Mudanças no Código Florestal brasileiro: desafios para a implementação da nova lei”

Livro do Ipea será lançado na próxima quinta-feira, 17 de novembro, em Brasília.

out.2016

Com apoio do INPUT, Embrapa lança nova versão de sistema que auxilia planejamento e gestão do território

Sistema de Análise Temporal da Vegetação - SATVeg abrange agora toda a América do Sul e contribuirá com elaboração de políticas públicas ambientais e agrícolas relativas ao uso e cobertura da terra

set.2016

Governo Federal define data para PRA

Foi publicada ontem, dia 15 de setembro, a Lei Federal nº 13.335/2016, que atrela o prazo de adesão ao PRA ao do CAR, ou seja, até 31 de dezembro 2017, com possibilidade de prorrogação por mais um ano

ago.2016

Analistas do CPI assinam capítulo de livro sobre o Código Florestal

Publicação, lançada pelo Ipea, visa debater desafios e oportunidades da nova lei florestal no contexto da conservação e produção agrícola

ago.2016

Artigo apresenta análise histórica da relação entre a produtividade da pecuária e a dinâmica do uso da terra no Brasil

Leila Harfuch, pesquisadora sênior da Agroicone, é uma das autoras do artigo científico que foi publicado neste mês na Revista de Economia e Sociologia Rural

jul.2016

Agroicone lança guia sobre PRAs

Publicação busca orientar produtores rurais e governos para impulsionar o processo de regulamentação dos Programas de Regularização Ambiental (PRAs) nos estados brasileiros

jul.2016

Novo estudo: Climate Policy Initiative analisa ineficiências na infraestrutura de transporte no Brasil

Documento sugere melhorias no setor de rodovias, ferrovias e portos para aumentar a produtividade agrícola no país

jul.2016

Agroicone realiza evento sobre geo soluções para cadeias do agronegócio

Encontro reuniu pesquisadores para apresentação de sistemas de georreferenciamento para planejamento e gestão de uso do solo.

jun.2016

Climate Policy Initiative propõe uso do Crédito Rural para acelerar implementação do Código Florestal

Documento sugere aperfeiçoamento na integração de duas importantes políticas públicas no Brasil

jun.2016

Entenda quais são os efeitos da prorrogação do CAR

Agroicone orienta produtores e atores envolvidos na implementação do Código Florestal diante da prorrogação do CAR

jun.2016

Juliano Assunção participa de evento sobre economia de baixo carbono

Conferência tem o objetivo de discutir mecanismos de precificação de carbono para facilitar a implementação das metas climáticas

jun.2016

Parceria entre governo do MT e compradores internacionais impulsiona implementação da Estratégia PCI

Agroicone participa de programa do Governo do Estado do Mato Grosso que pretende zerar o desmatamento ilegal até 2020 e expandir a produção agrícola

maio.2016

Juliano Assunção é um dos palestrantes em evento sobre mudanças climáticas no Museu do Amanhã

O diretor do Climate Policy Initiative no Brasil participa nesta quarta-feira (01/06) do seminário internacional “Oportunidades Econômicas no Contexto das Mudanças Climáticas”

maio.2016

Agroicone publica análise sobre Acordo de Paris e o futuro do uso da terra no Brasil

Publicação, destinada a tomadores de decisão e formuladores de políticas públicas, avalia de que forma o acordo global do clima poderá moldar a dinâmica de uso da terra nos próximos 20 anos

nov.2015

Climate Policy Initiative lança estudo sobre o Código Florestal brasileiro

O documento vai analisar as complexidades do código, com o objetivo de acelerar sua implementação e promover o uso eficiente da terra

nov.2015

Climate Policy Initiative e Agroicone lançam novo website, INPUT

O Climate Policy Initiative e a Agroicone lançam hoje o novo website do INPUT – Iniciativa para o Uso da Terra (www.inputbrasil.org)